domingo, 28 de março de 2010

I Duatlo BTT da Póvoa de Varzim

http://4.bp.blogspot.com/_AprcH3drNas/S6_V5hqUuYI/AAAAAAAAA7E/iPM9zLqYcII/s1600/DSC04127.JPG
(foto do Miguel Paiva)

Hoje participei no meu primeiro Duatlo BTT. Encarei-o como um treino e uma forma de moralização após dois passos em falso. Não apontei para nenhum tempo específico. A minha BTT não é grande coisa e o quadro é pequeno demais para a minha altura. Aliás, por esta última razão numa ida a Santiago acabei por ficar em Ponte de Lima ao final da manhã, sem poder mexer as pernas.
Sendo um treino, optei por ir de bicicleta desde casa, aumentando a quilometragem de 20 para 40km. Pouco tempo depois de chegar encontro o Miguel e o seu irmão, o Mark, o João e o Rui, sendo que os três primeiros estavam em estreia mundial em duatlo. Também encontrei o Tiago Maia, colega de treinos na piscina e que acabou por ser o vencedor dos sub-23.
Já tinha rodado bastante em cima da bicicleta e quando comecei a aquecer a corrida notei que era uma semi-transição. As pernas estavam um bocado presas mas não havia de ser nada.
Estava um pouco distraído na altura do tiro de partida, mas depressa comecei a ganhar lugares. O percurso estava um pouco enlameado em algumas zonas o que exigia algumas mudanças de ritmo. O que é certo é que me sentia bem e ia controlando o meu ritmo pelo Miguel Paiva (primeiro) e pelo Rui Pena (depois). Acabei por ultrapassar o Rui e cheguei à transição alguns segundos depois do Miguel, mais ou menos a meio da tabela. Olhei para o relógio e estava na casa dos 19, o que era um bom tempo.
A incógnita começou a seguir, nunca tinha feito uma prova de BTT em linha e provavelmente seria o meu pior sector, ao contrário do habitual. Não ganhei tantos lugares como o costume, mas também não perdi muitos. Mantive-me na média. O Rui passou-me e mostrou que para além de estar em forma sente-se muito à vontade neste terreno e acabei por ultrapassar o Miguel na primeira volta e o Mark na segunda. Apesar disso ambos fizeram uma excelente prova de bicicleta, já que raramente pegam no bicho e não terão perdido mais de 2 minutos para mim, que pego nele todas as semanas.
O percurso era muito técnico mas quase plano, o que não me beneficiava. Nunca fui nenhum malabarista e até jogo demasiado à defesa, prefiro subidas para ganhar tempo. Mas confesso que acaba por saber bem comer tanta lama, tanta água e tanta pedra. A parte pior do percurso era um pântano junto às estufas, que mais parecia o relvado da Luz no último Benfica-Porto.
Cheguei à última transição por volta da 1h18, ou seja, fiz os 20km em pouco menos de 1 hora. Nada de especial mas nada de decepcionante. No último sector, senti inícios de cãibras, fruto do tamanho do quadro. Consegui resistir, passando um atleta e sendo ultrapassado pelo outro.
O tempo final foi de 1:29:08, um 63º lugar, que é o meu melhor lugar de sempre numa prova de duatlo/triatlo. Curiosamente, fiz menos tempo este ano em BTT do que o ano passado em Matosinhos em estrada (1:34:35) o que é de facto um grande salto. Estou confiante nos novos resultados. O resto do pessoal também teve excelentes prestações. O João nos 20 primeiros do norte. O Rui fez abaixo dos 1:25 e o Miguel e o Mark ficaram a apenas 1 minuto de mim. Estou certo que todos se divertiram bastante.
No final, toca a voltar para casa de bicicleta!

3 comentários:

José Santos disse...

Mais umas provas e começas a trazer uns euritos para casa.

MPaiva disse...

Parabéns pela excelente prova que fizeste e pelos progressos revelados. Já toda a gente sabe que o treino faz milagres, mas sabe sempre bem comprovar na prática!

abraço
MPaiva

Mark Velhote disse...

Viva Miguel,

Parabéns pela prova! Já imaginava que fosses passar por mim a voar e a ssim foi. Vamos lá a outro logo que recupere de Paris!

1 Abraço